Fiador de privacidade: multa de 17 milhões à WindTre, também sancionada pela Ilíada

Quem sou
Judit Llordés
@juditllordes
Autor e referências

O Fiador para a proteção de dados pessoais continua suas atividades de controle para as operadoras de telefonia. Desta vez, foram o WindTre e a Ilíada que foram atingidos. O primeiro recebeu uma multa de cerca de 17 milhões de euros “por inúmeros processamentos ilícitos de dados, principalmente relacionados com atividades promocionais”; enquanto o segundo foi multado em 800 mil euros por "violações das regras de protecção de dados pessoais".

No caso WindTre, os usuários reclamaram o recebimento de contatos promocionais indesejados, feitos sem qualquer consentimento, para além da impossibilidade de poder exercer o direito de retirar o consentimento ou de se opor ao tratamento dos seus dados para efeitos de marketing. Em alguns casos, a questão da publicação de dados pessoais em listas telefónicas públicas foi apresentada ao Fiador, apesar da oposição dos clientes.



Crédito da foto - depositphotos.com

No decorrer da investigação, o Fiador constatou que os aplicativos MyWind e My3 exigiam que o usuário fornecesse seu consentimento ao tratamento de dados pessoais para diversos fins, incluindo marketing e criação de perfis. Além disso, as investigações também revelaram atividades ilegais por parte dos parceiros comerciais da WindTre com ativação indevida de contratos e coleta ilegal de dados.

No entanto, a empresa já implementou algumas medidas corretivas - conforme especificado no documento de encomenda - que, no entanto, não foram consideradas adequadas pelo Fiador. Por este motivo, para além da multa de 16.729600 euros, a Wind foi proibida de processar os dados adquiridos sem consentimento e ordenou a adoção de "medidas técnicas e organizacionais para o controlo eficaz da cadeia de abastecimento dos parceiros, bem como procedimentos para respeitar os desejos dos usuários. de não ser incomodado ".

Quanto à Ilíada, a operadora telefónica «foi considerada deficiente noutros aspectos, nomeadamente no que diz respeito aos métodos de acesso dos seus funcionários aos dados de tráfego», refere o comunicado. Entre os comportamentos contestados, um ponto em particular refere-se a Modo de ativação do SIM através dos Simboxes. A Fiadora acredita que as instalações não tomam todas as medidas necessárias para garantir a privacidade dos dados pessoais, pois a câmera de reconhecimento também enquadra os sujeitos que passam por trás do usuário que está prestes a assinar o contrato que, por sua vez, deve digitar e falar o seu dados pessoais.



SIMBOX

Além disso, em relação ao acesso e armazenamento de dados telefônicos e telemáticos de tráfego, constatou-se que o perfil do “administrador da área de atendimento” pode visualizar os dados de tráfego telefônico dos usuários em texto claro, acessando o sistema por meio da digitação de ID de usuário e senha. Comportamento não conforme, pois o administrador só deve ter acesso aos dados de cobrança armazenados por um período não superior a 6 meses. Todos os detalhes estão disponíveis.



Enquanto isso, a Ilíada está considerando fazer um apelo contra a decisão do Garantidor de Privacidade, sublinhando que a empresa sempre operou com o maior respeito pela privacidade dos utilizadores e que não foi apurada qualquer violação.

Samsung Galaxy S20 + 5G, com 12 GB de RAM está disponível na Amazon. Você pode encontrá-lo neste endereço.


Adicione um comentário do Fiador de privacidade: multa de 17 milhões à WindTre, também sancionada pela Ilíada
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.